Mais comum do que parece ser, o fator “escolhi a faculdade errada” é um fato que está presente em 20% das pessoas que entram na Universidade, 2 em cada 10 pessoas não vão concluir o curso superior, isso por vários motivos, mas a maioria é pela escolha errada.

Isso é comum acontecer, por exemplo seus pais incentivam você a cursar direito (por ter uma representatividade “agradável” e pelo $$$ que poderá render), mas você gosta mesmo é de história, quer ser professor, porém para agradar acaba se matriculando no curso de Direito, e ao longo do tempo acaba confirmando que não tem o gosto para leis, o que fazer? Termino o curso? ou Tranco e inicio outro do zero?

É necessário encarar os fatos!

Sim é necessário você encarar o problema, reconhecer a escolha do curso errado, inicialmente pesquise os seus interesses, confirme se a mudança de curso atingirá suas expectativas, não financeiramente mas sim profissionalmente.

Não pense com a carteira, pense com o futuro a realização profissional, não se esqueça dinheiro não significa realização.

Se foi a época em que trocar de curso era algo de imaturidade e indecisão, hoje em dia as empresas olham com bons olhos essa iniciativa da pessoa tentar, errar e acertar até atingir o seu objetivo. (Só não faça isso apenas para as empresas lhe contratarem).

Que tal tentar uma atividade reflexiva?

  • Pesquise sobre as matérias do seu curso e veja o nível de seu interesse por elas.
  • Faça um teste vocacional, clique aqui.
  • Considere como está sua vida hoje. Você está passando por um momento atípico?
  • Pense no futuro. Você pode acabar descobrindo que não escolheu o curso errado e um curso complementar ou uma pós-graduação poderão agregar no futuro.
  • Repare atentamente como é o cotidiano do profissional que você deseja se tornar.
  • Mantenha diálogos abertos com seus professores, procure estágios que confirmem o seu pensamento.

O que você precisa é ter a segurança de falar para os seus pais, muitos não aceitam a escolha do filho, querem que tenha uma profissão antiquada, engenharia, medicina, direito e etc.. e muitas vezes, como falamos anteriormente, a escolha é um curso mais atual como design ou moda, isso para alguns pais é visto como indecisão e imaturidade.

Encare o fato de que você poderá ter problemas, mas são problemas que com dialogo serão resolvidos.

Escolhi a faculdade errada, o que eu faço agora?

Sua família já aceitou a troca de curso? Legal, agora é hora de trocar e encarar os novos desafios õ/, inicialmente veja se o seu curso novo existe na sua faculdade, se existe legal, solicite a transferência, tente o aproveitamento das cadeiras que você já cursou, assim economiza tempo de dindin, se não tem agora é hora de pesquisar uma universidade que lhe agrade tanto profissionalmente quanto financeiramente.

Converse com seus professores, pessoas que trabalham na área que você deseja cursar e principalmente reflita, como falamos lá encima veja os prós e os contras da troca de curso.

Veja o meu depoimento que vi que escolhi o curso errado.

“Quando sai do segundo grau entrei direto na faculdade de Administração, por influencia dos meus pais, ao longo do curso sempre soube que não era o que eu queria para mim, mas não tinha ideia de qual curso eu queria, por tanto fui levando até que faltando um semestre para concluir me achei no Design de Interiores, como já estava quase terminando resolvi concluir até porque era uma faculdade privada e já tinha gasto muito dinheiro. Faz um ano que terminei a faculdade e pretendo fazer vestibular na faculdade federal para inciar a minha realização profissional.”

O que quero dizer é, atenção reflita, converse com os seus pais, amigos e professores, mas não deixe que o seu circulo lhe influencie e tome a decisão por você.

Outra dica muito valiosa, não fale, não grite, sonhos são para ser realizados e não para serem divulgados, não espalhe o seu sentimento, algumas pessoas ao nosso redor desejam a nossa queda!

Escolheu o curso errado? Posso te ajudar, nem que seja para ouvir seu desabafo!

Joseana Mar

“Exploradora de galaxias, ciclista de Monark pelos planetas do universo nas horas vagas, escritora de textos estrelares, leitora de livros pela metade, administradora da lua por graduação, aprendiz de design de interiores, não dispensa um bom chimarrão em uma tarde de domingo.”

More Posts - Website

Follow Me:
FacebookPinterest

5 thoughts on “Escolhi a faculdade errada, e agora?”

  1. Que blog mais Amorzinho! ♡ Amei seu post, só de ler o título já me chamou atenção. Eu tenho 17 anos e ainda não se estou na faculdade e não pretendo entrar para a faculdade, por ter vontade mesmo de fazer um curso técnico. Mas vejo muito disso de escolher a faculdade errada, e muitas das vezes é por não saber ainda o que quer e pressão dos pais ou outros familiares, amigos, professores… E esse é um grande erro. E acho que você explicou muito bem tudo no seu post. Beijos. 😘♡

    1. Obrigadaaaaaa Karla 🙂 Fico muito feliz por você ter gostado do post e por estar tão bem decida em relação ao que fazer quando sair da Escola, a melhor coisa que você pode fazer nesse momento é isso, se não tem certeza do curso, é um curso técnico, como é curto prazo você consegue ter base para escolher a faculdade 🙂

      Beijos!

  2. O importante é fazer o que amamos.
    Mas é muito importante pesquisar e fazer testes vocacionados para não ficar pulando de curso em curso. Você acaba perdendo muito tempo. Mas se não é o que gosta muda de faculdade mesmo e tanta de novo!!

    Seu blog e lindo amei muito tudo por aqui ♡

  3. Oi lindona! Eu pensei em trocar de curso durante toda a minha graduação. Mas esse ano vou me formar (com a glória de Deus) e já estou planejando fazer o mestrado também. Acredito que todo mundo passa, passou ou vai passar, por momentos de esgotamento no ambiente acadêmico. Por isso a importância de estar cursando uma área que tenha afinidade, mesmo que mínima. Estudar e trabalhar a vida inteira em uma área que não gosta é completamente opcional! Hoje temos a oportunidade de fazer o que nossos pais não puderam. Adorei a iniciativa! Parabéns.
    Beijos

    1. Obrigada 🙂
      Sabe que muitas vezes pensei em desistir da ADM por odiar, mas como já estava lá e pagando valia muito como aprendizado, e hoje até fico feliz kkk, no curso de design de interiores consegui matar um semestre só com as cadeiras de ADM \õ, resumindo para tudo tem um motivo 🙂 kkkk

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: