Para muitos esse assunto pode já estar batido e chato, mas eu preciso falar sobre isso até porque quando olho o feed do Instagram fico chocada com a quantidade de apartamentos e casas “sem vida”, por mais que a gente saiba que sim existe vida, existe uma família que vive e que em 90% do tempo não está extremamente arrumadinha e sem louça na pia.

Quando conheci o estilo minimalista combinado com o escandinavo fiquei louca queria pra ontem mudar a decoração do apartamento, comecei a ficar triste porque a minha cozinha não era de madeira em tons cinza e branco, mas sim de ferro branca.

Comecei a ficar deprimida porque a minha casinha não poderia ter essa decoração maravilhosa que achava lindo de mais. Até comprei algumas coisas no estilo minimalista e que via nos grandes IGs de decoração e acabei gastando alguns pilas que não podia com coisas que não precisava.

Então veio aquele “click” quando estava olhando o feed do Insta e comecei a notar que tudo era tão igual, tão sem vida e que eu estava entrando nessa coisa de não ter uma decoração que mostre quem a Joseana, o Andreos e a Leia (Pet) são, estávamos entrando em um apartamento que era epenas mais um apartamento igual aos do instagram.

“Amo o estilo minimalista pela sua essência de que não precisa de tanto para ser feliz, que não precisamos da cadeira que todo mundo tem e que custa R$ 300,00 para mostrarmos aos outros que vivemos com pouco. Precisamos olhar para o nosso interior e também para a conta bancária e ver se realmente vale a pena “mostrar” isso para o mundo virtual, se realmente vivemos assim.”

Depois de refletir sobre o que é o minimalismo vi que estava indo para o caminho errado, que estava gastando dinheiro e atulhando a minha casa com itens desnecessários apenas para inflar um “ego” que nem meu era.

Quando penso em mudar algo aqui, paro e reflito sobre se realmente há necessidade, se é porque o conjunto precisa ou apenas porque vi lá no IG da fulaninha.

Bom o que quero dizer mesmo é que é muito lindo ter um apartamento/casa nesse estilo, mas que também é lindo ter uma decoração que mostre quem realmente mora, que deixe claro para quem entra que ali se vive.

Gente não é feio ter louça na pia, não é feio ter que abrir um varal de chão para secar a roupa, não é feio o seu chão estar arranhado por causa das brincadeiras com o cachorro, feio é você viver de aparência e infeliz com você mesma!

Joseana Mar

“Exploradora de galaxias, ciclista de Monark pelos planetas do universo nas horas vagas, escritora de textos estrelares, leitora de livros pela metade, administradora da lua por graduação, aprendiz de design de interiores, não dispensa um bom chimarrão em uma tarde de domingo.”

More Posts - Website

Follow Me:
FacebookPinterest

2 thoughts on “Minimalismo e as decor sem vida”

  1. Acho que o minimalismo vai mais de se desfazer do que não nos serve mais e está ocupando espaço na nossa vida do que gastar dinheiro adquirindo mais coisas para colocar em casa. A questão é viver com menos, com o necessário, então vale mais uma faxina em casa, se desapegar de coisas, limpar a casa e renovar a energia local do que querer passar uma aparência X que não te pertence. São nessas pequenas coisas que tudo vai tomando forma e ficando com a nossa identidade. Se formos seguir só pelo lado dos IGs lindo que vemos por aí não vamos seguir a essência real do minimalismo. Eu concordo com você!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: